O que ocorre quando seu cérebro não dorme?

Se você boceja durante o dia, apaga quando deita em seu travesseiro ou precisa reler essa frase algumas vezes para absorver seu significado, você precisa dormir.

Cientistas não sabem exatamente porque dormimos, mas de acordo com algumas linhas de pesquisa recentes, a maioria de nós precisa de 6-8 horas de sono por noite.



Infelizmente, apenas 30% de nós está dormindo o suficiente. Isso significa que 70 milhões de americanos sofrerão com privação de sono, de acordo com centros de Controle e Prevenção de Doenças.

Privação de sono causa um grande peso em nosso corpos, incluindo olhos avermelhados, aumento de pressão arterial e uma cintura de Kombi. Porém, o que é mais alarmante é o efeito de impacto negativo no cérebro




O que ocorre quando seu cérebro não dorme? Perda de memória, Ira, Inteligência alterada, Alucinações, Mente dispersa, Memórias falsas, Diminuição do tamanho cerebral, Alterações na linguagem, Compulsão alimentar e Alterações na responsabilidade na hora de tomar decisões arriscadas e Dano cerebral.

Não deixe para dormir amanhã o que você pode dormir hoje!

Compartilhar:

Curso IRB Pilates na Gestação

Primeira turma do Curso IRB Pilates na Gestação com exercícios baseados em evidência no Studio da Body Pilates Avenida Paulista.

#primeiraturma #cursoirbpilatesnagestacao #exerciciosbaseadosevidencia #avenidapaulista



First Group of IRB Pilates for Pregnancy Course with exercise evidence based at Body Pilates Studio Paulista Avenue.

#firstgroup #irbpilatesforpregnancycourse #evidencebasedexercises #paulistaavenue

Compartilhar:

Como o método Pilates afeta as atividades cerebrais



Alguns estudos indicam o método Pilates para reduzir o estresse mental, aumentar a oxigenação cerebral – com consequente melhoria de sua função e melhorar qualidade de sono, emoções e autoconfiança.

Com o intuito de avaliar o efeito do método na atividade cerebral, um grupo de pesquisadores realizou um estudo em 2013 por meio da Eletroencefalografia (EEG) [fig 1], analisando sinais do estado cerebral de indivíduos em repouso antes e após uma aula de Pilates.

[Para entendimento da pesquisa: A atividade da EEG humana reflete a sincronização dos neurônios corticais piramidais. O ritmo alpha é um importante preditor da eficácia do processamento de informação cortical, durante a demanda cognitiva e sensório motora. No estudo em questão foi analisado na faixa entre 8 e 13 Hz. É frequentemente considerado um dos indicadores da função cerebral relação a performance de tarefas de memória e um importante parâmetro que representa as atividades neurais e o processamento.]



Cinco mulheres participaram como voluntárias do estudo, com as seguintes características: saudáveis, pós-graduadas, destras, não atletas, sem histórico clínico neurológico ou psiquiátrico. Foram realizadas quatro sessões semanais, com duração de até 90 minutos cada, em sala bem ventilada, por três semanas. As participantes aprenderam 24 exercícios de Pilates, com 4-6 repetições em cada sessão. Um instrutor foi selecionado para fazer correções e assegurar uma respiração controlada, consciente e contínua.

O treinamento durou 10 semanas, e as leituras com EEG foram realizadas antes e logo após as sessões, mantendo as participantes sentadas em uma sala com iluminação reduzida, com olhos fechados por 5 minutos, a cada 2 semanas de treino.

Os resultados demonstraram que o treinamento com o método Pilates pode aumentar o ritmo alpha e reduzir a força de sincronização do ritmo nas regiões frontal e temporal. [fig 2] Esses achados suportam a ideia de que o Pilates pode ser benéfico para melhorar a função cerebral, pois o ritmo alpha e sua sincronização estão associados com a inteligência humana.

Isso nos permite afirmar que pode ser aplicado na intervenção de doenças degenerativas e reabilitação de disfunções cognitivas. Entretanto, mais estudos são necessários de forma a demonstrar tal hipótese.

Esse foi o primeiro estudo que investigou o efeito do método na atividade cerebral, e provavelmente enfatiza o benefício da concentração ao executar o movimento, um dos princípios que diferencia o Pilates de outras técnicas de movimento.

Comente com seus alunos os achados dessa pesquisa para que seja dada a devida atenção ao princípio da concentração.

Referência:

Zhijie Bian, Hongmin Sun, Chengbiao Lu, Li Yao, Shengyong Chen and Xiaoli Li. Effect of Pilates Training on Alpha Rhythm. Computational and Mathematical Methods in Medicine Volume 2013, Article ID 295986, 7 pages.




Compartilhar:

Pilates para praticantes de Ballet

Ballet é uma arte que demanda excelência em treinamento, condicionamento e disciplina. Atualmente existe uma crescente apreciação da atuação do fisioterapeuta como parte da equipe que cuida da saúde do dançarino. A importância da participação desse profissional no Ballet se torna mais evidente com base no alto índice de bailarinos com lesão e no crescente número de publicações de estudos científicos realizados por fisioterapeutas desde a década de 80. Muitos dos autores dessas pesquisas fornecem consultoria para companhias internacionais de Ballet.



A prevalência de lesões contabiliza 65- 80% para membros inferiores, 10-17% para coluna e dentre 5-15% de membros superiores. O desequilíbrio muscular, por exemplo, é um dos fatores responsáveis por lesões, já que a ênfase dos movimentos é dada em flexão, rotação externa e abdução de quadril. Esse desequilíbrio altera a flexibilidade de tecidos moles (músculos, cápsula articular e ligamentos) da região lombo-pélvica e das articulações do quadris, tornando-as suscetíveis a lesões.



Uma intervenção precoce é fundamental para que haja prevenção. Tal intervenção pode consistir de exercícios de Pilates com foco em alongamento e fortalecimento dos grupos musculares apropriados, mediante uma avaliação criteriosa e individual de cada dançarino.

Compartilhar:

II Congresso Brasileiro de Pilates

O II Congresso Brasileiro de Pilates foi realizado em São Paulo, entre os dias 11 a 14 de setembro de 2014, contando com 14 palestrantes nacionais e 10 internacionais, com 48 workshops diferentes, 9 palestras e 3 mesas redondas, abordando temas relacionados a Pilates e Treinamento Funcional, desde metodologias a aplicações de gestão de carreira no mercado.



Rodrigo Bernardes atuou novamente como tradutor de palestras, mesas redondas e workshops, dessa vez traduzindo os americanos Dr. Brent Anderson, fisioterapeuta e presidente da Polestar Pilates; Beth Kaplaneck, instrutora de Pilates e autora do livro “Pilates for Hip and Knee Syndromes and Arthroplasties” (Pilates para síndromes de quadril e joelho e artroplastias); Jeremy Strom, personal trainer e presidente da Fitness Beyond Borders; e também o inglês Michael King, instrutor de Pilates de Londres.

Compartilhar:

Dicas para evitar problemas na coluna cervical

ESTRESSE EXCESSIVO

Bilhões de pessoas em todo o planeta utilizam aparelhos celulares, essencialmente em má postura. Em geral, o indivíduo adota uma postura com cabeça e ombros inclinados à frente. Uma boa postura cervical é definida a partir de um alinhamento de orelhas e ombros, com ombros e escápulas levemente retraídos (direcionados para trás).

A cabeça pesa em média de 10 a 12 libras (4,5 ~ 5,5 kg). Entretanto, quando inclinada à frente, seu peso aumenta consideravelmente. Um estudo realizado nos Estados Unidos, liderado pelo cirurgião Kenneth K. Hansraj, chefe do Centro de Cirurgia e Reabilitação da Coluna em Nova York, e publicado em novembro de 2014 no Journal Surgical Technology International (Jornal Internacional de Tecnologia Cirúrgica), investigou o estresse relacionado ao aumento da angulação da coluna cervical.



A perda da curvatura cervical fisiológica ou natural aumenta o estresse sobre suas estruturas, podendo causar limitação, dor, degeneração e cirurgias. Gastamos em média de 2 a 4 horas diárias com a cabeça curvada enquanto lemos ou digitamos em nossos celulares, contabilizando aproximadamente de 700 a 1400 horas anuais de estresse excessivo sobre a cervical. Possivelmente, um aluno de ensino médio pode passar mais 5.000 horas extras em má postura.

PREVENÇÃO

O primeiro passo é adotar, de forma consciente, uma postura neutra. Veja algumas dicas:

1- Não utilize celulares e tablets para trabalho prolongado;

2- Prefira computadores do tipo desktop para tais tarefas, especialmente adequados ergonomicamente;

3- Ao invés de inclinar seu pescoço para baixo, procure fletir (dobrar) os cotovelos e mantê-los apoiados sobre o tronco;

4- Durante a leitura na tela, mantenha seu aparelho à altura aproximada da face;



5- Faça uso de uma parede para apoio da parte de trás da cabeça, dobrando levemente o queixo abaixo de modo a facilitar a visualização.

6- Pratique quando assentando em cadeiras com encosto ou no apoio de cabeça do assento do seu carro.











Compartilhar:

Entrevista com Colleen Craig

Having more than 16 years of experience in working with the Pilates method, Colleen Craig (www.pilatesontheball.com) is a worldwide reference. She published 3 books about exercise on the ball so far and has recently been to Brazil to give a lecture and 3 workshops at the I Pilates Scientific Meeting in Campinas, São Paulo. I was her translator during the conference and she kindly agreed to answer a few questions about her experience.

[Com mais de 16 anos de experiência trabalhando com o método Pilates, Colleen Craig é uma referência internacional. Publicou 3 livros sobre exercício na bola e recentemente esteve no Brasil onde deu uma palestra e ministrou 3 workshops no I Encontro de Pilates Científico em Campinas, São Paulo. Fui seu tradutor durante o congresso e ela gentilmente concordou em responder algumas perguntas sobre sua experiência.]

1) Dear Colleen, how and when were you introduced to the Pilates method?
[Querida Colleen, como e quando você foi introduzida ao método Pilates?]

I am a Stott Pilates trainer and had the great honour to work with Moira Merrithew and other senior and very talented teachers in Toronto, Canada about sixteen years ago. I received excellent training on all the pieces of Pilates equipment and barrels, but made a decision to work in groups using only small props like balls, rollers and bands.

[Sou formada pela Stott Pilates e tive a grande honra de trabalhar com Moira Merrithew, bem como outros professores experientes e muito talentosos, há aproximadamente 16 anos atrás em Toronto, Canadá.

2) You have published 3 books about exercise on the ball. In your opinion, which are the benefits of adding the ball to the classical matwork repertoire?
[Você publicou 3 livros sobre exercício na bola. Em sua opinião, quais são os benefícios da inclusão da bola no repertório clássico de solo?]

The ball works on the body in a difference way from the equipment and the stable mat. It brings its own advantages: a chance for three dimensional movement, balance training, weight bearing as well. Besides, the ball is an excellent support for stretching. However, working with the ball brings some disadvantages. Early on I saw that my students in my ball classes were not achieving the same precision and control that I was seeing in the mat classes. I also saw that the ball can alter the classical Pilates repertoire substantially. In addition, the ball can create faulty movement patterns and distract students from the principles and quality of movement we want. Finally, it is important that the ball is integrated smoothly into the workout without disturbing the flow.

[A bola atua no corpo de uma maneira diferente dos equipamentos e do colchonete estável. Traz consigo suas próprias vantagens: a oportunidade de trabalhar o movimento tridimensional, treino de equilíbrio e descarga de peso. Além disso, a bola é um suporte excelente para alongamento. Entretanto, trabalhar com a bola também apresenta algumas desvantagens. Logo no início, notei que meus alunos que estavam participando de aulas com bola não estavam atingindo a mesma precisão e controle que eu podia observar nas aulas de solo. Também observei que pode alterar substancialmente o repertório clássico do método Pilates. Aliás, a bola pode produzir padrões incorretos de movimento e distrair os alunos no que concerne os princípios e qualidade de movimento que queremos obter. Finalmente, é importante que seja integrada suavemente ao treinamento sem perturbar a fluidez do movimento.]



3) What do you think about the modifications the method has suffered during the past years?
[O que você acha das modificações que o método tem sofrido no decorrer dos anos?]

I believe that any modifications should stay as loyal as possible to Joseph Pilates' goals and principles. I think on the most part the Pilates method today has benefited from modification and alterations, as teachers know so much more about the body today than in the past. We know that there are some real concerns with the original repertoire. There is too much flexion and many of the exercises can put the client's neck at risk, just to name a few potential problems. So in this way modifications, that relate directly to the original exercise , are important to make the work safer.

[Acredito que quaisquer modificações devem se manter o mais fiel possível ao objetivos e princípios de Joseph Pilates. Penso que, em sua maior parte, o método Pilates tem se beneficiado com as modificações e alterações, já que os instrutores conhecem mais sobre o corpo hoje do que no passado. Sabemos que há algumas preocupações reais com o repertório original. Existe muita flexão e muitos exercícios podem expor o pescoço do cliente a um risco, apenas citando alguns problemas potenciais. Assim, modificações que se relacionam diretamente com o exercício são importantes para tornar o trabalho mais seguro.]

4) In the last few years there has been a growing interest from exercise professionals in publishing scientific papers about the Pilates method. How do you see this fact and what is the projection for the future?
[Nos últimos anos tem havido um interesse crescente por parte de profissionais que trabalham com exercício em publicar artigos científicos sobre o método Pilates. Como você vê tal fato e qual a projeção para o futuro?]

Yes, it is good. Despite the popularity of Pilates around the world, in the past there was a distinct lack of scientific studies in the Pilates Method. This is now changing. Conferences such as this one will contribute to this growing body of work. The effectiveness of Pilates is being studied and written about in scientific and popular journals. There are many opportunities for who want to study the effects of Pilates in sports medicine, fitness and other related fields.

[Sim, isso é bom. Apesar da popularidade do Pilates ao redor do mundo, havia no passado uma falta de estudos científicos sobre o método. Isso agora tem mudado. Conferências como esta irão contribuir para o crescimento deste grupo que trabalha com pesquisa. A efetividade do Pilates tem sido estudada e publicada em jornais científicos populares. Há muitas oportunidades para quem quer estudar os efeitos do método na medicina esportiva, fitness e outras áreas relacionadas.]


5) You mentioned during the workshops your students range from 45 to 75 years old. Which benefits can the method bring to this specific group?
[Você mencionou, durante os workshops, que seus alunos estão dentro da faixa etária que varia de 45 a 75 anos. Quais benefícios o método pode trazer para esse grupo específico?]

Yes, the majority of my students range in age from 45 to 75. Pilates has many benefits for this age group. It is a safe method and most exercises can be modified for people with limitations. Balance training, strength and functional movement is needed to keep people moving well as they age. Pilates is not only good for our own health and fitness as teachers, but it is one of the few professions where your age works in your favour. This is a career where you put your age on your resume. Because the population is aging, they want to work with teachers with experience, teachers who resemble them. My personal interest for the future is in working with older adults, even chairbound adults. To help my aging clients I plan to work, as I do now, in sequences of exercises, not just one exercise at a time. My goal will always be fluidity. The transitions between the exercises will always be as important to me as the exercises even if I am working with elderly patients sitting in wheelchairs. My goal, for all ages, will be to exercise the brain as well as the body.
[Sim, a maioria dos alunos varia entre 45 a 75 anos de idade. O Pilates possui muitos benefícios para esse grupo específico. É um método seguro e a maioria dos exercícios pode ser modificado para pessoas com limitações. Treino de equilíbrio, força muscular e movimentos funcionais são necessários para manter as pessoas ativas na medida em que envelhecem. Pilates não é apenas bom para nossa saúde e condicionamento como instrutores, mas é uma das poucas profissões na qual sua idade trabalha a seu favor. Essa é uma carreira que você pode colocar sua idade em seu currículo. Como a população está envelhecendo, eles querem trabalhar com professores experientes, professores que se parecem com eles. Meu interesse pessoal no futuro é trabalhar com adultos idosos, até mesmo com cadeirantes. Para ajudar meus clientes que estão envelhecendo planejo trabalhar, como tenho feito atualmente, com sequências de exercícios e não apenas um exercício por vez. Meu objetivo será sempre a fluidez. A transição entre os exercícios será sempre tão importante para mim quanto o exercício em si, ainda que esteja trabalhando com um cadeirante. Meu objetivo, para todas as idades, será exercitar a mente bem como o corpo.

Compartilhar:

I Congresso Brasileiro de Pilates 2013

Aconteceu entre os dias 11 a 13 de setembro de 2013 o I Congresso Brasileiro de Pilates na cidade de Guarulhos, São Paulo. O evento contou com a presença de 900 congressistas, 25 palestrantes nacionais e 2 internacionais.

Rodrigo Bernardes participou do evento como palestrante convidado com a palestra entitulada "Ativação do Powerhouse com base em evidências científicas". Nessa aula, apresentou um protocolo de ativação correto com base em pesquisas de anatomia, biomecânica, ultrassom reabilitativo, estabilização segmentar lombo-pélvica, lombalgia e Pilates.



Além disso, atuou como tradutor da fisioterapeuta americana Samantha Woods, co-proprietária do The Cypress Center (Centro de Fisioterapia e Bem-estar Cypress) localizado na Califórnia, Estados Unidos. Samantha é especialista em Ortopedia Desportiva, Pilates Clínico e Reabilitação Funcional. Ela possui 13 anos de experiência incorporando o método Pilates na reabilitação de seus clientes.



Além de sua palestra enfatizando a importância do método Pilates e sua atuação na área acadêmica, graças ao número crescentes de pesquisas científicas, Samantha ministrou por 3 dias o workshop entitulado: " Pilates aplicado a patologias de joelho, tornozelo e pé.









Compartilhar: